Psicóloga explica influência do sono reparador na rotina de estudos

Psicóloga explica influência do sono reparador na rotina de estudos
(Foto: Freepik)

Você já ouviu falar sobre sono reparador? É ele que contribui com o bem-estar do corpo e da mente, afinal, dormir bem é crucial para a saúde. É na hora do sono que o organismo se recupera do dia corrido e exerce funções vitais para que o corpo continue funcionando a todo vapor.

O sono reparador é aquele que acordamos dispostos, sem sinais de cansaço ou sonolência ao longo do dia. O sono é uma função biológica fundamental e um dos seus principais benefícios para quem estuda é a consolidação da memória e aumento do nível de concentração, otimizando estudos, trabalho e atividades diárias.

Segundo a psicóloga e professora do curso de Pedagogia EAD da Universidade Tiradentes, Keziah da Costa Silva Rezende, uma noite mal dormida pode influenciar negativamente na rotina, inclusive nos estudos. “Sabe-se que o aluno que estuda por meio da educação a distância deve manter uma disciplina com relação aos seus estudos e uma rotina que inclui hábitos saudáveis, dentre eles, uma boa noite de sono”, ressaltou.

A psicóloga também destaca que, de acordo com estudos realizadas na área da neuropsicologia a falta de um sono reparador pode causar consequências adversas na vida das pessoas por como baixa produção no trabalho e nos estudos, desmotivação para atividades diárias, aumento a propensão de distúrbios psiquiátricos, déficits cognitivos, surgimento e agravamento de problemas de saúde, ou seja, compromete a qualidade de vida.

Se você tem passado por noites difíceis, a profissional explica que existem estratégias para melhorar a qualidade do sono. O sono faz parte de uma cadeia de hábitos que trazem benefícios para nossa saúde física e mental. O ideal é que dentro da rotina do aluno seja pensada uma rotina de sono que consiste em se preparar para dormir.

“Nós precisamos enviar sinais para a nossa mente que estamos indo descansar. Não adianta deitar-se para dormir se a mente estiver trabalhando. Deve-se dormir no mesmo horário todos os dias e acordar no mesmo horário. O nosso corpo produz melatonina, considerada essencial para produzir relaxamento. A produção de melatonina é estimulada quando estamos no escuro, ou seja, ao deitar não devemos utilizar aparelhos eletrônicos antes de dormir. Além disso, práticas esportivas e uma alimentação saudável podem contribuir com uma boa noite de sono”, relatou.

A psicóloga também destaca sobre o fator emocional, que é essencial para que consigamos relaxar e dormir tranquilamente. Um dos motivos que muitos não conseguem dormir é o pensamento acelerado, o que pode caracterizar um possível quadro de ansiedade. Sendo assim, é importante que se faça um acompanhamento psicológico para que seja possível lidar com ansiedade e consequentemente ter uma melhor qualidade do sono.

A profissional finaliza ressaltando que o sono de qualidade e a vitalidade diária estão diretamente relacionados. Quando dormimos bem o nosso humor melhora, a capacidade de raciocínio, o nosso desempenho no trabalho e nos estudos. “Nos sentimos mais motivados para enfrentar as adversidades diárias e conseguimos encontrar soluções de maneira mais ágil e eficaz. Uma boa noite de sono faz com que consigamos nos relacionar melhor conosco e com aqueles que estão ao nosso redor”, finalizou.

Fonte: Unit