Paes diz ter compromisso de comprar 3,2 milhões de doses de vacina e quer começar aplicação no mesmo dia que SP

Paes diz ter compromisso de comprar 3,2 milhões de doses de vacina e quer começar aplicação no mesmo dia que SP
Prefeito Eduardo Paes e secretário Municipal do Rio, Daniel Soranz, no Centro de Operações Rio (COR) — Foto: Henrique Coelho/G1 Rio

O prefeito Eduardo Paes afirmou nesta sexta-feira (8) que a cidade do Rio está se planejando para começar até o fim do mês a vacinação contra a Covid-19. Segundo ele, a previsão é que imunização no Rio comece no mesmo dia que em São Paulo, onde o início está previsto para 25 de janeiro. A cidade tem compromisso para aquisição da vacina produzida pelo Instituto Butantan.

“Estamos caminhando para até o final desse mês começar a vacinação. O secretário Daniel Soranz vai para mais uma reunião com o Butantan. Temos um compromisso para comprar 3,2 milhões de doses. Estamos trabalhando para começar a vacinação no mesmo dia que São Paulo”, afirmou Paes.

O Governo de São Paulo afirmou que deve enviar nesta sexta-feira (8) para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) o pedido de uso emergencial da CoronaVac, vacina contra a Covid-19 produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. Por enquanto, nenhum imunizante contra a Covid-19 ainda foi autorizado no Brasil pela agência.

De acordo com o secretário de Saúde, a previsão é que o Rio de Janeiro tenha 450 pontos de vacinação. Daniel Soranz afirmou que a reunião tem como objetivo organizar detalhes para o início da imunização.

“Todo o planejamento é para que o Rio de Janeiro não atrase nenhum dia na sua imunização”, disse o secretário.

Ele não descarta que a vacinação seja antecipada se o Programa Nacional de Imunização começar antes de 25 de janeiro.

A declaração foi dada durante a divulgação do primeiro Boletim Epidemiológico da Covid-19, elaborado pelo novo Centro de Operações de Emergências – COE COVID-19 RIO, que passa a ser divulgado semanalmente. Segundo ele, vinte e cinco bairros da cidade do Rio de Janeiro têm risco alto Covid-19, levando em conta mortes e internações.

No dia 20 de dezembro, Eduardo Paes havia anunciado em suas redes sociais que havia assinado um termo de cooperação com o Instituto Butantan para aquisição da vacina CoronaVac.

Eficácia

O governo de São Paulo anunciou nesta quinta-feira (7) que de cada cem voluntários vacinados com a CoronaVac que contraíram o vírus, 22 tiveram apenas sintomas leves, sem a necessidade de internação hospitalar (índice apresentado como de 78% de eficácia para casos leves).

Para redução de casos graves e moderados, o governo anunciou índice de eficácia de 100%, ou seja, não houve casos graves (incluindo mortes) e moderados entre os vacinados.

Casos no RJ

O estado do Rio de Janeiro registrou nesta quinta-feira (7) 224 mortes e 4.669 casos confirmados da Covid-19, segundo balanço divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde.

Ao todo, são 452.758 casos e 26.292 óbitos provocados pelo novo coronavírus. Durante toda a pandemia, o estado contabilizou 417.681 pacientes recuperados.

Fonte: Henrique Coelho, G1 Rio